inspiration2

Breaking Bad - 4x03 - Open House

Open House foi a revolução feminina em Breaking Bad. Tão impetuosas como o “aceno” de Walter, as mulheres da série resolveram botar pra...


Open House foi a revolução feminina em Breaking Bad. Tão impetuosas como o “aceno” de Walter, as mulheres da série resolveram botar pra quebrar.

Marie cansou do tratamento de besta que recebe de Hank. A mulher faz de tudo para o bem estar do marido e só recebe palavras e atitudes ríspidas dele. Quem vê a série já imaginou ela tendo ataque de nervos, traindo, chorando... mas ela acabou superando as expectativas. Antes ela tivesse “voltado” só para a cleptomania. Marie roubava jóias, calçados, ia na loja para comprar e saía com o produto dentro da bolsa sem pagar. Agora ela visita casas à venda, inventa milhares de biografias para se apresentar e conversa sobre elas como se fossem absolutas verdades.

Jeito estranho de extravasar. Mais não surpreendente. Não é a primeira vez que ela recorre a tais “métodos”. Contudo, esta pode ser a primeira vez na vida que ela não tem em quem se apoiar. Observando ela conversar com os corretores parecia uma sessão de terapia. Tantos detalhes ela colocava na conversa, tantas perguntas sobre as casas, sobre a vida de quem mora nelas. Pobre, Marie.

A outra mulher, Skyler, mostrou que inteligência para ela é coisa banal. Foi perfeita a cena dela manipulando o suposto vigilante sanitário para fechar o lava jato que tanto desejava comprar. Tem que ser esse. Ela repete e repete como uma criança birrenta, e a birra acaba atingindo Walter também. Quem mandou o sr. Wolynetz dizer que Walt não é homem suficiente?

E como não podia resultar em outra coisa, a senhora White conseguiu comprar o lava jato, e ainda fechou o negócio por um preço menor que o original. Alguém aí quer mais prova de inteligência? Vide a cena dela alertando Walter para ser mais cuidadoso. Manter as aparências já que, no final das contas, ser produtor ou fabricante de metanfetamina não é lá uma profissão de se por numa carteira de trabalho.

Nunca duvidei de que ela seria o braço direito de Walt. Aliás, falei na review passada que pode ser que ela tenha que ajuda-lo com todo esse rolo do Gus. Bem, já não acredito que seja para tanto. Uma coisa é controlar dinheiro e status social, outra é correr de um chefe assassino. Chefe que pra constar, tem uma presença marcante mesmo sem estar presente.

Gus Fring não é um homem de meias atitudes. Não é um homem de atitudes impensadas. É um homem de estratégias. Um homem de decisões inteligentes. Pobre Walter. Achando que qualquer hora o patrão ia aparecer e ficar na frente de sua potentíssima 38. Alguém esqueceu de mencionar para o nosso professor de química que macaco velho não pula em cima de armadilha de caçador barato.

E não adianta se revoltar e mostrar o dedo. Nem dizer que câmera no escritório é “violação do local de trabalho”. O único jeito é pensar. Ei, espera. Por que Walter ainda não começou a fazer isso?

Jesse continua afundando. Quanto poço emocional será que falta pra ele submergir? A casa dele se tornou um abrigo de drogados. Quando dá na telha ele resolve jogar dinheiro para seus hóspedes. A expressão de seu rosto não demonstra dor, desespero, nada. NADA. É como se ele tivesse desligado. Tudo ao seu redor é muito maior do que ele pode suportar. Então desliga-se o sistema nervoso e deixa a água rolar. Oh, Jesse.

Hank, que não é Ironside mas está faltando pouco pra chegar lá, foi convidado a ler o diário de química de Gale. Possível homicídio ligado a drogas. Possível pista para Heisenberg também? Vale lembrar que foi Gale quem sugeriu que Gus contratasse Walt logo depois de estudar a metanfetamina azul com 100% de qualidade. E não vale esquecer também que no laboratório ele perguntava de tudo todo o tempo, querendo sempre aprender a técnica do mestre.

O quase-Ironside cansou de inventar o que fazer e acabou entrando na investigação. Ele já esteve bem próximo de pegar o cunhado, não duvido que chegará perto mais uma vez. Aliás, não duvido de nada. Porque afinal de contas, nós estamos falando de Breaking Bad. A série que não decepcionou desde o Pilot até Open House, o terceiro episódio de sua quarta temporada. Quantas outras séries são capazes de fazer isso?

Observação:

- Ironside foi uma série da NBC que durou de 1967 a 1975. Raymond Burr estrelava a série interpretando o policial Robert T. Ironside que após levar um tiro e ficar preso a uma cadeira de rodas, passa a ser “consultor especial” da polícia.
Reações: 

Relacionados

Review 3697088396954486447

Postar um comentário Comentários via BLOGGER (0) Comentários via DISQUS

Para inserir no comentário:

# Um vídeo: [video]link-do-video-do-youtube[/video]
# Uma imagem: [img]link-da-imagem[/img]
# Um emoticon: clique na carinha acima da caixa de comentários, copie o nome do emoticon e cole.

Comentários educados são sempre benvindos.

emo-but-icon

EeF na Rede


   

Comentários

Arquivo

Categorias

Séries

Tags

Agenda de Episódios

Recentes

Twitter

Facebook

item