inspiration2

Doctor Who - 7x01 - Asylum of the Daleks

Doctor WHO?


Doctor WHO?

"Asylum of the Daleks" foi um retorno não muito grandioso para Doctor Who, mas certamente o senhor Moffat fez a festa que podia e a que não podia também. Para começar, ele retomou os plots deixados na sexta temporada e nos websódios "Pond Life", dando nó em tudo que era ponta solta.

Além disso, ele ousou e, como sempre, deixou sua marca até no que diz respeito à mitologia clássica de DW. Não bastasse o fato de que agora os Daleks têm nanotubos que são capazes de tranformar humanos em seus fantoches, Moffatão fez os inimigos mortais do Doctor simplesmente esquecê-lo. Os Daleks se esqueceram do Predador. Os Daleks se esqueceram do The Oncoming Storm. Quão ousado é isso?

Fico me perguntando se Steve terá a coragem de não trazer o Doctor à lembrança deles. Isso corresponderia a anos de série, guerras e mais guerras apagadas da mente doentia dos Daleks. Isso significaria uma relação nova (e esquisita!) entre eles e o Doctor, onde este último, claro, vai ficar rindo (no canto da boca) dos inimigos desmemoriados. Não, nós sabemos que Moffat não é tão doido assim (sabemos?). Em algum momento, certamente, os Daleks se lembrarão de tudo, e o "belo" ódio que cultivam especialmente para o Predador voltará com força total. Sim, nós acreditamos que Moffat seguirá este caminho....

O interessante aqui, é que voltamos à primeira pergunta, à pergunta que nunca deve ser respondida, que está escondida à vista de todos, à pergunta da qual o Doctor vem fugindo a vida toda: "Doctor WHO?" Ela apareceu no 6x13, "The Wedding of River Song", quando finalmente descobrimos a pergunta que, se respondida, faria The Silence cair. No meio de tantos novos plots, no meio de um Parlamento lotado de Daleks, mal dava para lembrar do gancho que a sexta temporada deixou. Aparentemente, o Doctor respondeu a tão importante pergunta, no que seria (?) o ponto final na trama do The Silence. 

Quanto ao encontro inicial do Doctor com os Daleks, nada do que vimos era esperado. Claro, desde quando imaginávamos que eles pediriam ajuda para o Senhor do Tempo, em coro? Confesso, ri da situação. Ver Dalek encurralado a este ponto foi bom demais. E o pior é que eles estavam com medo de enfrentar membros de sua própria espécia. Quem diria.

Os fantoches, por sua vez, destoaram um pouco do que a série me acostumou. É óbvio que nunca espero nada comum de DW, afinal, ela é a megalomania do incomum. O problema é se este recurso trair a si próprio e acabar sendo ruim para a "imagem" dos Daleks. De certa forma, eles são seres limitados, mas, sendo quem são, eles realmente precisam de corpos e inteligência humana para sobreviver? Eles não deveriam ser, supostamente, orgulhosos demais para isto?

Quando falamos de inteligência, chegamos à maior surpresa do episódio (que não, não foi o divórcio dos Pond): Soufflé Girl. É uma maravilha ver que DW conseguiu manter em segredo a presença de Jenna-Louise Coleman em "Asylum of the Daleks". Saíram promos, entrevistas, imagens, e nada de comentarem a participação dela. E como se não tivesse jeito da surpresa ficar melhor ainda , dona Oswin abocanhou grande parte do episódio. Ela brilhou com sua personalidade assanhada, inteligente, atrevida.

Se pensarmos bem, todas as companions da série atual têm esse estilo. Tirando Martha, o resto das mulheres do Doctor não tinham nada de tímidas nem quietas. É quase como se fosse um padrão de comportamento. E entrando com tudo no ritmo da dança, Oswin já se auto-convidou para ser a próxima ocupante da Tardis. Atrevimento aqui é mato.

O grande cliffhanger ficou por conta da "dalekzação" dela. Estava bom demais para ser verdade. Nem o Doctor conseguia hackear os sistemas dos Daleks, e ela conseguia. Ninguém sobrevivia à nuvem de nanotubos, e ela sobrevivia. Nas conversas, ela via o Doctor, mas ele não podia vê-la. Bom, se ela não poderia ser um gênio maior do que ele... só restava ela ser um Dalek.

A cena dela descobrindo a verdade foi a melhor do episódio. Em tão pouco tempo, Oswin já conseguiu nos conquistar com seu sorriso e emocionar com suas lágrimas (nunca vou esquecer do "remember me"). Depois disso, fica a pergunta de como o Doctor irá reencontrá-la. Será que há um jeito de resgatar a Soufflé Girl? Será que o Doctor irá reencontrá-la em uma época diferente?

E enquanto ela não é a companion oficial, os atuais continuam sendo arrastados para as aventuras do Doctor, mesmo depois dele "se despedir" deles. O divórcio, no entanto, pareceu meio "tirado do fundo da cartola mágica", como se fosse apenas para os personagens terem o que dizer nesta première. Contudo, foi bom ver a discussão de quem ama mais sendo levantada entre eles.

Cá comigo, Rory ganha essa disputa fácil, fácil. Ele esperar sua amada por 2.000 anos é uma escolha, ela não poder engravidar mais é uma consequência. Escolha e consequência não se comparam. E se a justificativa dela de "abrir mão dele" for para ser levada em conta, é só lembrar que ele acabou de abrir mão do sonho de ser pai para ficar com ela de novo. Sim, foi bom ver a reafirmação do amor deles, ver o Doctor consertando-os e mexendo todo invocando em sua gravata borboleta, mas, francamente, uma conversa de cinco minutos antes de dormir resolveria o problema dos dois, o que invalidaria totalmente esse papo de divórcio. Os Pond precisam de descobrir (urgentemente) que no mundo de hoje só não tem filho quem não quer.

Não podemos terminar esta review sem comentar sobre o "Indiana Rory". Quão impagável foi a cena dele achando que os Daleks queriam ovos? Sério, Rory? Desde quando você ouviu um Dalek dizendo a palavra "ovo"? E não tem como não perguntar: para que ele foi fuçar neles? Parece que o homem ainda não teve sua cota de maldade-Dalek em suas mil vidas...

Agora, é sério: de quem será que Amy andou copiando o hair style?
Para fechar, não passou despercebido pelos fãs de DW a semelhança entre a cadeira da Soufflé Girl com a cadeira da filha do Doctor (4x06, "The Doctor's Daughter"):
Poderia ser apenas uma coincidência, ou poderia ser Moffat dando uma dica/fazendo referência. Vale lembrar duas coisas: 1) o ambiente onde estava a cadeira vinha da cabeça de Oswin, e 2) de acordo com Russel T. Davies, foi ideia de Steve ressuscitar a filha do Doctor.

Ainda está cedo para formular teorias a respeito. Mas, para a satisfação de Moffat, existem mil pontos de interrogação em nossas cabeças agora. Sorte nossa que ele não costuma deixar ponta sem nó.


Observações:

- Se você ainda não viu os websódios que antecederam o 7x01, é recomendável. No "Pond Life" vemos o momento da separação de Rory e Amy, e no outro vídeo vemos o momento em que o Doctor recebe a mensagem de Darla.

- Desenho de Oswin em cima de um Dalek tirado de: abstractcactus.tumblr.com

"Asylum of the Daleks" quote:

Soufflé Girl: Tire a camisa, quão rápido quiser.
Rory: Por quê?
Soufflé Girl: Precisa ter um motivo?
Reações: 

Relacionados

Review 895977276948856194

Postar um comentário Comentários via BLOGGER (0) Comentários via DISQUS

Para inserir no comentário:

# Um vídeo: [video]link-do-video-do-youtube[/video]
# Uma imagem: [img]link-da-imagem[/img]
# Um emoticon: clique na carinha acima da caixa de comentários, copie o nome do emoticon e cole.

Comentários educados são sempre benvindos.

emo-but-icon

EeF na Rede


   

Comentários

Arquivo

Categorias

Séries

Tags

Agenda de Episódios

Recentes

Twitter

Facebook

item