inspiration2

The Good Wife - 5x05 - Hitting the Fan

Todos dando as mãos: Pai nosso, que estás nos céus Santificada seja a nossa TGW Venha a nós o roteiro inteligente Seja feita a evolu...


Todos dando as mãos:

Pai nosso, que estás nos céus
Santificada seja a nossa TGW
Venha a nós o roteiro inteligente
Seja feita a evolução dos personagens assim na Lockart Gardner como na Florrick & Agos
A Alicia lôca-vadia de cada dia nos dai hoje
Perdoai a anti-ética de Peter assim como nós perdoamos o desespero de Will e Diane
E não nos deixei cair de volta na mesmice
Mas livrai-nos de toda a burrice
Amém
[...]

Em entrevista após a exibição de "Hitting the Fan", os produtores Robert e Michelle King declararam: Queríamos até ter feito isso antes. ORA, nós também queríamos ter visto tudo isso antes!

Primeiro, "Hitting the Fan" foi o melhor episódio de TGW até o momento. Não direi de toda a série porque espero com toda a minha fé episódios muito mais épicos que este. Segundo, a tradução literal de "Hitting the Fan" é "atingindo o ventilador", o que poderíamos facilmente considerar como "jogando merda no ventilador". Você, fã de TGW, há quanto tempo deseja jogar merda no ventilador?

Eu desejo que nem louca há duas temporadas.

Posso dizer, sem nenhum medo de errar, que depois da 2ª temporada a série hibernou e só retomou de verdade agora. Deus, como eu desejei esse episódio! Como eu desejei que Alicia saísse do lugar comum, se levantasse e tomasse uma posição por si mesma! Quantas vezes assisti a essa personagem de imenso potencial decidir algo e imediatamente voltar atrás, e ainda ficar sentida por ter decidido algo em primeiro lugar... Era uma falta de identidade sem fim.

Alicia viveu por muito tempo em função de outros. Sempre fazendo pelos outros, não fazendo pelos outros. A questão de ficar com Peter ou Will até perdeu a validade, porque, 4 anos após ser nacionalmente traída e publicamente humilhada, a mulher não foi capaz de se decidir entre o divórcio, a reconciliação ou o amante. Até na hora de ser promovida a sócia ela teve seus pés e mãos amarrados, pois mesmo não concordando com a situação em que se encontrava, ela não foi capaz de dizer não e decidir por si. Isso cansou. Cansou demais.

Demorou muito para que os produtores percebessem. Engraçado que na entrevista dada ao Hollywood Reporter eles demonstraram que reconhecem o quanto demoraram. E eu fico aqui me perguntando: por quê? Com uma série de premissa tão EXCELENTE e ao mesmo tempo humana, eles sempre tiveram a faca e o queijo na mão para construir a melhor personagem feminina da TV de todos os tempos. Mas, ao invés disso, destruíram Alicia transformando-a numa mulher fraca e sem personalidade. Era de chorar lágrimas de sangue.

Todavia, o milagre aconteceu. De repente olhamos para a tela e vemos Alicia Florrick ameaçar, se impor. Will a demitiu, mas ela levantou a voz e disse: "NÃO. Eu sou sócia e sairei daqui como sócia.". Will, Diane e Lee se juntaram para intimidá-la, mas isso não a acuou. Ela voltou até eles e os ameaçou com palavras claras, numa atitude que mataria a antiga Alicia. Mais do que isso, ela voltou à infância e pôs pra fora aquela Alicia que adorava atiçar as inimigas da sala de aula com seu ar de rainha da cocada preta:


Quão custoso era para The Good Wife ter sido genial assim antes?

O que importa agora é que, uma vez fora do ninho Lockart Gardner, Alicia responderá por si só e isto implicará na luta ÉTICA X SOBREVIVÊNCIA, e no quanto ela está disposta a ser "diferente" de seus antigos modelos. Claramente Will e Diane sucumbiram à esta luta, pois, por mais que não tenha sido intencionalmente, eles hoje são anti-éticos na administração da firma e na forma que conduzem seus casos.

Várias vezes Alicia discordou de tal anti-ética. O maior exemplo é Lemond Bishop, o traficante que é cliente da Lockart Gardner, e que toda vez que vira motivo de questionamento para Will e Diane, eles respondem que é por questão de sobrevivência. Alicia, no primeiro obstáculo que teve (perder os clientes que tinha roubado dos ex-chefes), já propôs ir atrás de Bishop.

Pois é.

Peter nem precisa de cerimônia. Ele é anti-ético de natureza, e nem pensa em alternativas quando se trata de sua família. O problema é que, como a série vem enfatizando desde a Season Premiere, os últimos governadores de Chicago foram presos por causa de seus mandatos. E Peter obviamente está no caminho de voltar para o xilindró.

Essa atitude dele de cruzar qualquer linha para ajudar Alicia vai voltar para mordê-lo na bunda. Não somente a presença de Marilyn Garbanza ameaça o reinado do governador, como as gravações da NSA também estão aí para isso. Como é válido lembrar, eles estão espionando a família Florrick atrás de QUALQUER sujeira, e Peter acabou de falar com Will por telefone revelando não só detalhes do caso extra conjugal como também ameaçando o advogado de destruí-lo usando sua posição política. Já cavou sua cova e se enterrou numa tacada só.

Enquanto isso, voltando para Alicia de novo, neste novo momento ela nem sequer para para analisar a avidez do marido. Depois dele descaradamente ameaçar a Choom Room para ser cliente da Florrick & Agos, Alicia Florrick, comumente chamada de Santa Alicia, não condenou tal atitude nem por um segundo. Ela sorriu. E foi apertar a mão do novo cliente coagido quase saltando de alegria.

Neste cenário, Cary ainda não chegou a ir tão longe, tanto é que foi passado para trás pela anti-ética (nata) de Kalinda e nem percebeu. Interessante é notar que Will e Alicia, e Cary e Kalinda estão "enlaçados" por seus romances enquanto travam esta guerra. E a conversa que Will e Alicia tiveram -- "vá para o inferno", "não, vá você" -- certamente ocorrerá entre Cary e Kalinda também.

Falando em Kalinda, vê-la escolhendo lados é, no mínimo, engraçado. Ela, tida sempre como uma personagem que não se apegava a nada, está se mostrando bem inclinada à Will. Por um lado, pensei que isso seria porque Cary fez um joguinho entre ela e Robyn na hora de contratar uma investigadora. Depois, o fato de Alicia ter escondido dela que estava indo com Cary deve ter pesado um pouco. Tenho para mim que, se Alicia tivesse contado tudo e chamado Kalinda, ela iria num piscar de olhos.

Já os Kings, ops, os Reis enfatizaram que ela está sendo leal à Will por ter escondido dele a traição de Cary por três meses. Mas eles também disseram que ela vai acabar "descobrindo" que tem laços emocionais com os dois lados, e que ao prometer lealdade a um e trair o outro, ela não vai sair tão ilesa assim. Quanto à Will confiar nela, vamos combinar que ele não tem outra alternativa agora. Pelo menos ela é a única que está demonstrando que é de confiança de verdade, enquanto cada funcionário parece se revelar parte do complô.

Aliás, a cena deles no tribunal interrogando a funcionária que "decidiu" ficar na Lockart Gardner foi épica. Alicia já conhece os truques de Will, e aí ficou fácil demais para ela desmascarar a moça vendida. Mas o LINDO mesmo foi a cara de Will quando Alicia pergunta "quem ofereceu a promoção" em troca do testemunho. Com aquele fuzilamento de olhos ali, falta pouco para os pombinhos fazerem "belém belém nunca mais tô de bem".

E o legal é que Alicia (prestes a desmoronar em lágrimas) só conseguiu dizer para ele que a traição "não era pessoal", quando na verdade é justamente o contrário. Ela está fazendo isso para ficar longe dele, e ele não admite porque 1) ele fez tudo por ela (por isso ela o pertence), 2) ele não quer ficar longe dela (porque ela o pertence). É uma confusão de intenções diferentes. Quando ele disse "você é uma pessoa horrível e nem sabe o quão horrível é", dava pra ver o punhal que ela enfiou nas costas do homem. A mulher por quem ele esperou 15 anos, a mulher que ele sempre defendeu com unhas e dentes, a mulher para quem ele ofereceu o cargo de Diane... o traiu.

Ele não vai aceitar isso -- e já avisou que vai destruir a concorrência. Isso, claro, é perfeito. Will e Alicia como antagonistas é tudo o que a série precisava. Will e Alicia inconsequentes, desonestos e loucos era TUDO o que a série precisava.

Em relação à Diane, que ficou sobrando na equação (não será mais juíza da Suprema Corte e está saindo da firma), os produtores disseram que o "processo de perdão" de Will será demorado. Será como se os dois estivessem num casamento com problemas, o que faz todo jus à eles. E nem seria coerente se ele simplesmente abrisse os braços e a aceitasse de volta.

Ainda tem a questão da tal renovação de votos que Peter tanto quer. Minha aposta é que ela nunca vai acontecer. Se antes a coisa já estava devagar, pior agora com essa zona toda. Enquanto a renovação é adiada, surge tempo para Peter se corromper, trair a esposa de novo e desmoronar outra vez o mundo de Alicia. E este tempo de rapidinhas no quarto com o som no volume alto logo acaba também. A euforia da mudança é passageira. Logo a realidade vem bater na porta de novo.

Outra coisa que os Reis falaram é que parece que a quantidade de participações especiais vai dar uma diminuída. Espero que isso seja real mesmo porque o que menos precisamos agora é atores convidados transbordando na tela. Finalmente temos evolução de personagens, desenvolvimento de arcos centrais, antagonismo entre os protagonistas.

A gente quer ver sangue escorrer na tela. A gente quer ver Alicia se enrolar tanto nas próprias pernas até não reconhecer a si própria. A gente quer ver Will e Diane de queixo caído e tremendo de medo da Santa Bitch Alicia. A gente quer ver Robyn vencendo Kalinda, custe o que custar. A gente quer ver cada personagem enfrentar as consequências de seus atos anti-éticos e serem prejudicados por isso.

CHEGA de calmaria em The Good Wife. Chega de lugar comum e conflitos de fácil resolução. Chegar de tratar com simplicidade o que pode ser complexo e sangrento. Chega de tratar The Good Wife como uma seriezinha qualquer.

Por favor, Reis, SANGUE NA TELA!

O melhor: Alicia. Bitch. Mode. ON.
O pior: Os Reis terem demorado tanto a chegar aqui!
Melhor quote: Go to hell!
Nota: 10

Observem:


Clique na imagem para ampliar
Carey Zepps está tão ansioso para ser o crápula da Florrick & Agos, que logo logo David Lee se torna um menino inocente perto dele. Alicia vai contra tudo e todos com o mesmo vigor de Diane, e Cary permanece ali mais como apoio para ela, repetindo os costumeiros papéis de Lockart e Gardner.

The BAD Observations:

- Quando Alicia voltou para ameaçar Lee, Will e Diane no tribunal, pensei na hora: BAIXOU O ESPÍRITO DE GEMMA TELLER NA MULHER! Corre, negada!

- Will já contratou uma publicitária para dar "estabilidade" à Lockart Gardner. Isso vai dar merda.

- Aquela história do David Lee insinuando que Alicia roubou da firma também vai dar merda.

- Grace "encantando" os funcionários da mãe também vai dar merda. E adivinha quem é o primeiro encantado? Carey Zepps...

- Eli está vendo Peter cavar a própria cova. E o problema é que o coitado é obrigado a ir junto.

- (Já que Alicia também está doidona), Será que Eli vai recorrer à sua arqui-inimiga Jackie?

A Boa Esposa IRÔNICA:

1 - A primeira palavra dita no episódio foi: ESTABILIDADE.

2 - Will e Alicia acabam de se mandar para o inferno e logo em seguida começam uma conversa super civilizada:

Alicia: Oh, vá para o inferno!
Will: Não, vá você para o inferno!
[...]
Will: Oh... sua filha ligou. Ela precisa que você ligue pra escola dela para autorizar ela ir numa viagem.
Alcia: Quando que ela ligou?
Will: Há uns 40 minutos.
Alicia: Oh. Ok. Obrigada.
Will: De nada.

3 - Os advogados possessos trocando ordens de restrição para "proteger" a Choom Room. As cenas deles recebendo as ordens na escada já entraram para o Top 10 das Irônicas de The Good Wife.
Reações: 

Relacionados

The Good Wife 5ª Temporada 8797397331794625097

Postar um comentário Comentários via BLOGGER (0) Comentários via DISQUS

Para inserir no comentário:

# Um vídeo: [video]link-do-video-do-youtube[/video]
# Uma imagem: [img]link-da-imagem[/img]
# Um emoticon: clique na carinha acima da caixa de comentários, copie o nome do emoticon e cole.

Comentários educados são sempre benvindos.

emo-but-icon

EeF na Rede


   

Comentários

Arquivo

Categorias

Séries

Tags

Agenda de Episódios

Recentes

Twitter

Facebook

item